segunda-feira, fevereiro 06, 2012

Como outras tantas.

Rebolando ela sobe a rua. Numa mão sacolas (pão, frios e leite, no fiado), na outra sua pequena bolsa surrada que não se esquece de combinar com as sandálias.

Maria, como outras tantas, dessas que chamam atenção aos montes, que acabam casamento, param trânsito, atrasam construção. Qualquer dia leva culpa por desgraça fruto da desatenção que causa em qualquer macho.
Seios rijos, sorrisos largos... um traseiro fenomenal (com todo respeito que sua altivez impõe).

Maria não tem cor. Maria é graciosa brasileira, mestiça daqui e d'acolá, nunca viu academia ou creme chique pra se melhorar. Nasceu assim, como seu país tropical: bonita por natureza, gentil até mesmo com problema.

Ela é Maria por consequência, mas também é Joana, Joaquina, Mariana, Camila ou Juliana. Como outras tantas: mulher.

Nenhum comentário:

Postar um comentário